NOTÍCIAS
Compartilhar Imprimir

Futebol | 29/12/2017 | 21:41 | Por: Anderson Silva* - Manaus (AM)

Janaína revela conhecimento do Governador do AM sobre situação da equipe do Fast

Secretária da Sejel garantiu ao treinador do Fast e dirigentes do futebol que levou o assunto das passagens para o Governador, que autorizou o veto

Secretária foi abordada pelo treinador e dirigentes (Foto: Anderson Silva/Redação Esportiva)

No fim da cerimônia de premiação do Campeonato Amazonense de Futsal Série Ouro, vencida pela equipe do Abílio Nery, que conquistou o tetracampeonato, na noite da última quinta-feira (28), alguns dirigentes do futebol local e o treinador da Seleção Sub-20, Darlan Borges, resolveram conversar com Secretária da Sejel, Janaína Chagas.
 
Os cartolas e o treinador foram pedir explicações da Secretária sobre a não liberação das passagens para a disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018.
 
Janaína que participou da entrega dos troféus e medalhas na Arena Amadeu Teixeira, explicou por quase dez minutos sobre a necessidade da prestação de contas. A equipe do Fast está em “falta”, uma vez que desde janeiro deste ano não levou para a entidade os comprovantes de ambarque da viagem para a última edição da Copa São Paulo. Segeundo a titular da pasta, a equipe solicitou as passagens aéreas somente no último dia 12 de dezembro, fora do prazo de solicitação, mas garantiu o esforço para ajudar a equipe. 
 
A gestora ainda revelou ter conversado com o Governador do Amazonas, e o mesmo exigiu a prestação de contas da viagem anterior. Sem a prestação, o chefe do Executivo estadual não autorizou a retirada dos novos bilhetes para a disputa da copinha.
 
Para não sofrer as punições, o clube tem até terça-feira (02/01) para embarcar com destino a São Paulo.
 
Diretor assumiu o erro
 
À tarde, Janaína esteve reunida com o diretor de futebol do Fast, Rafael Melo, que concordou com atitude da Sejel. “Nós erramos por não termos prestado contas da maneira correta, eu acredito que se anos tivéssemos feito a prestação de contas da maneira adequada hoje nós não teríamos esse impasse, faltou um pouco de carinho, de zelo da nossa parte”, comentou Rafael, que também deixou claro que entende o Governo do Amazonas.
 
“Eu entendo que o processo deve ser respeitado, que existe um trâmite, toda uma orientação, dinheiro público não é brincadeira. Nós não prestamos contas da maneira que a secretaria exige e, infelizmente, chegamos a esse ponto”, completou Rafael, que recentemente teve que acumular a função de diretor de futebol do profissional e da base.
 
NOTA OFICIAL - Passagens Fast Clube
 
Devido à falta de prestação de contas da última viagem do Clube, realizada em janeiro deste ano, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) informa que não será possível liberar as 25 passagens solicitadas pelo time Fast Clube para a participação na Copa São Paulo de Futebol Junior.

De acordo com portaria n. 115/2017 publicada no Diário Oficial no dia 6 de novembro, a prestação de contas de qualquer viagem deve ser entregue no prazo de dez dias úteis após o dia do retorno para o Estado, e deve conter, além de duas cópias do relatório de viagem, cópia de inscrição do evento, cópia da autorização publicada no Diário Oficial do Estado, fotografias do torneio, documento da confederação ou organização da competição e canhotos dos cartões de embarque aéreo.

Até esta quinta-feira (28), o Fast Clube não havia prestado contas da viagem realizada em janeiro de 2017. Além disso, ainda segundo a portaria, a solicitação de passagens para participação em eventos nacionais deve ser protocolada com o mínimo de 30 dias. O Fast Clube fez a solicitação fora do prazo.

A titular Sejel, Janaina Chagas, se reuniu na tarde desta quinta-feira (28/12), com o diretor de futebol do Fast Clube, Rafael Melo, para tratar sobre a pauta. “Nós erramos por não termos prestado contas da maneira correta, eu acredito que se tivéssemos feito a prestação de contas da maneira adequada hoje nós não teríamos esse impasse, faltou um pouco de carinho, de zelo da nossa parte”, comentou Rafael, que também deixou claro que entende o Governo do Amazonas.

A Sejel sabe da importância da Copa São Paulo para o futebol amazonense e lamenta que o Fast não tenha prestado contas das passagens da última viagem, pois a secretaria gostaria muito de atender à solicitação da equipe. O Governo do Amazonas ressalta ainda que o dinheiro público precisa ser tratado de forma responsável, com seriedade e transparência, e que sem prestação de contas é impossível liberar passagens, seja para eventos nacionais ou internacionais.

*Com informações da Assessoria
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Email:

Seu email não será publicado
Mensagem:

© 2014 - 2016. Redação Esportiva. Todos os direitos reservados